PORQUE DIMINUIR OS CARBOIDRATOS TE AJUDA A EMAGRECER!

Uma das perguntas mais comuns aqui do grupo: Tenho que fazer lowcarb para emagrecer? Saiba porquê é dificil manter uma dieta comendo muitos carboidratos, principalmente refinados.





De acordo com o modelo de carboidrato-insulina da obesidade, aumentos recentes no consumo de carboidratos processados, com alto índice glicêmico, produzem mudanças hormonais que promovem O GANHO DE CORDURA CORPORAL, aumentam a fome e diminuem o gasto de energia.

A injeção periférica de insulina,  promove a deposição de gordura, aumenta a fome e causa ganho de peso.


 Mesmo quando a restrição de calorias impedia o ganho excessivo de peso, os animais tratados com insulina ainda aumentavam sua gordura corporal.

VOCÊ PODE APRENDER AQUI - GUIA PARA INICIANTES -

Dietas que aumentam a secreção de insulina têm efeitos metabólicos similares à injeção de insulina. Roedores alimentados com dietas de alto e baixo IG controladas para macronutrientes (carboidratos, gorduras e proteínas) manifestam anormalidades progressivas nessa sequência: hiperinsulinemia; aumento do diâmetro dos adipócitos e outras alterações anabólicas; maior adiposidade (MAIS GORDURA); menor gasto energético; e, finalmente, aumento da fome.


A restrição calórica para evitar ganho excessivo de peso em animais com dieta de alto IG não evitou a adiposidade excessiva ou os fatores de risco cardiometabólicos associado. 

Além disso, o gasto energético aumentou e o peso diminuiu entre os ratos que consumiram uma dieta padrão muito baixa em carboidratos, apesar de não haver diferença na ingestão de alimentos, sugerindo a existência de um estado metabólico único e congruente com a perda de peso.

Ensaios Comportamentais e Estudos Observacionais
Ao contrário da previsão, a densidade de energia menor de dietas com baixo teor de gordura não produz espontaneamente perda de peso sustentada. 

De fato, várias metanálises recentes descobriram que as dietas com baixo teor de gordura são inferiores a todas as comparações entre dietas com mais gorduras  (e portanto com baixo índice glicêmico) .




Em grandes estudos de coorte de longo prazo, alguns alimentos ricos em gordura com densidade de energia excepcionalmente alta (por exemplo, nozes e laticínios integrais) têm associações nulas ou inversas com o ganho de peso. Por outro lado, muitos alimentos com alto teor de carboidratos comumente consumidos (por exemplo, produtos de batata, grãos refinados, sobremesas doces, bebidas açucaradas e suco de frutas a 100%) estão diretamente associados ao ganho de peso.

Traduzido e adaptado por Flávia Trajano

Criadora da Fan Page e administradora do grupo : JEJUM INTERMITENTE SEM MITOS

ARTIGO ORIGINAL - CLIQUE AQUI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Recent

recentposts