MUITO AÇÚCAR NO SANGUE: PROBLEMAS NO CORAÇÃO!

DIABETES AUMENTA CONSIDERAVELMENTE O RISCO DE DESENVOLVER ATEROSCLEROSE.

A aterosclerose é uma doença das artérias em que as placas de gordura se depositam dentro das paredes internas do vaso sanguíneo, causando estreitamento e endurecimento das artérias.





A aterosclerose dos grandes vasos sanguíneos do coração, cérebro e pernas é a causa padrão de ataques cardíacos, derrames e doença vascular, respectivamente.



Juntas, essas doenças são conhecidas como doenças cardiovasculares e são a principal causa da morte de diabéticos.

A ATEROSCLEROSE RESULTA NA LESÃO DO REVESTIMENTO ENDOTELIAL DA ARTÉRIA. ISSO PERMITE A INFILTRAÇÃO DE PARTÍCULAS DE COLESTEROL NO REVESTIMENTO DA PAREDE DA ARTÉRIA, CAUSANDO INFLAMAÇÃO. O MÚSCULO LISO PROLIFERA E O COLÁGENO SE ACUMULA EM RESPOSTA A ESSA LESÃO, MAS ISSO ESTREITA AINDA MAIS O VASO.


A aterosclerose resulta de uma lesão na parede arterial e não simplesmente do acúmulo de colesterol. Muitos fatores contribuem para esse problema, incluindo idade, sexo, tabagismo, falta de atividade física, histórico familiar, estresse e pressão alta.


NO ENTANTO, O DIABETES É UM DOS MAIORES FATORES DE RISCO PARA A ATEROSCLEROSE.

POR QUE ESSES PROBLEMAS ESTÃO PIORANDO, NÃO MELHORANDO, MESMO SÉCULOS APÓS A DOENÇA TER SIDO DESCRITA PELA PRIMEIRA VEZ?
Assumimos que as complicações surgem devido a danos causados ​​pela hiperglicemia. Mas à medida que desenvolvemos novos medicamentos para controlar a hiperglicemia, por que as taxas de complicações não melhoram?


Estamos no meio de uma epidemia mundial de diabetes tipo 2. Pior, as taxas estão acelerando, não desacelerando.


Se a situação está piorando, a única explicação lógica é que nosso entendimento e tratamento do diabetes tipo 2 é fundamentalmente falho.


A premissa não mencionada do nosso atual paradigma de tratamento é que a toxicidade do diabetes tipo 2 se desenvolve apenas a partir de níveis altos de glicose no sangue.
Portanto, os tratamentos com drogas são todos direcionados para reduzir a glicose no sangue.


No entanto, também sabemos que a resistência à insulina causa a hiperglicemia no diabetes tipo 2.


SE NOSSAS DROGAS NÃO CORRIGEM A RESISTÊNCIA À INSULINA SUBJACENTE, ELAS TRATAM APENAS OS SINTOMAS DA HIPERGLICEMIA. A doença subjacente (alta resistência à insulina) permanece completamente sem tratamento. Não temos esperança de erradicar esta doença sem abordar a causa raiz.


Traduzido e adaptado por Flávia Trajano


Criadora da Fan Page e administradora do grupo : JEJUM INTERMITENTE SEM MITOS

ARTIGO ORIGINAL- CLIQUE AQUI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Recent

recentposts