A resistência à insulina protege contra ... a insulina! DIABETES TIPO 2 - Dr Jason Fung



imagem fonte: http://www.gazzeta.com.br


É como dar álcool a um alcoólatra, a prescrição de insulina em uma doença de insulina excessiva não é uma estratégia vencedora. É exatamente assim que estamos perdendo a guerra contra o diabetes tipo 2. 



Praticamente todos os médicos concordam que a resistência à insulina elevada é muito ruim para a saúde humana, sendo a causa raiz da diabetes tipo 2 e a síndrome metabólica. Então, se é tão ruim, por que todos nós desenvolvemos rapidamente esse mal? 


A partir de 2015, mais de 50% da população americana tem diabetes ou pré-diabetes. Esta estatística impressionante significa que há mais pessoas nos Estados Unidos com pré-diabetes ou diabetes do que sem ele. É o novo normal. Por que isso se desenvolve tão freqüentemente? 

Os seres humanos viveram durante milênios antes da epidemia de diabesidade moderna. 




É um fato bem estabelecido que altos níveis de glicose no sangue são prejudiciais. Mas aqui está uma pergunta raramente feita. Se o alto nível de glicose é tóxico no sangue, por que não seria também tóxico dentro das células? Como a glicose entra nas células mais rapidamente do que pode ser usado para gerar energia, acumula dentro das células.A insulina move a glicose do sangue para as células, mas não a elimina do corpo
Ela simplesmente empurra o excesso de glicose para fora do sangue e força-o para dentro do corpo. Algum lugar. Qualquer lugar. Olhos. Rins. Nervos. Coração.Vamos considerar uma analogia. Todos nós precisamos de comida, mas se há excessos de comida ao seu redor, simplesmente apodrece. Como as quantidade de pilhas de lixo podre, precisamos jogá-lo fora. Movê-lo debaixo da pia, onde está fora da vista é unútil. Podemos não ser capazes de vê-lo e fingir que a nossa cozinha ainda está  agradável e limpa, mas eventualmente a casa inteira está começando a feder.

A mesma lógica aplica-se à glicose excessiva. Usando medicamentos como a insulina para esconder a glicose no sangue nos tecidos do corpo é, em última análise, destrutivo, uma vez que não pode ser eliminado de forma adequada.



Imagine que você vive em uma cidade chamada Diabetolândia. Como células em nosso corpo, há muitas casas na rua do fígado, na estrada do rim, e na avenida pancreática. Todo mundo é amigável e normalmente deixa sua porta aberta e desbloqueada. Três vezes ao dia, um caminhão de glicose vem pela rua e o Senhor Insulina oferece um pequeno copo de glicose para cada casa. A vida está indo bem, e todo mundo está feliz.Mas gradualmente, ao longo do tempo, o Sr. Insulina vem mais e mais vezes. Em vez de três vezes, ele vem seis vezes por dia. Em vez de deixar cair uma xícara de glicose, ele deixa um barril cheio de coisas. Ele precisa esvaziar o caminhão todas as noites, ou então ele vai perder o emprego. Por um tempo, você fica com o excesso de glicose em sua casa e a vida continua.Finalmente, sua casa está completamente cheia de glicose, que está começando a apodrecer e apodrecer a casa. 

Como tudo na vida, a dose faz o veneno. Um pouco de glicose é aceitável, mas muito é tóxico.Você tenta argumentar com o Sr. Insulina, mas sem sucesso. Cada casa em cada rua está na mesma situação. Quando esse caminhão de glicose vem pela rua, o Sr. Insulina realmente precisa se livrar deste lixo tóxico. Cada vez que uma porta está aberta, ele deixa um barril de glicose.
Agora, o que você faria? Você trancaria a sua porta, é o que você faria! Você gritaria: "Eu não quero essa glicose tóxica! Já tenho muito, e não quero mais. "Você tranca a porta da frente de modo que  o Sr. Insulina não empurre coisas mais tóxicas em sua casa. Não é uma coisa ruim; é uma coisa boa. Você está simplesmente protegendo sua casa da carga de glicose tóxica do Sr. Insulina. Isso é resistência à insulina!Um observador externo só veria que o Sr. Insulina está tentando fazer seu trabalho de mover glicose para a casa, mas é incapaz de fazê-lo. Ele pode erroneamente concluir que esta casa é "resistente" à insulina porque a porta está quebrada (bloqueio e paradigma chave). Mas, na realidade, o problema era que já havia muita glicose no interior.O Sr. Insulina está encontrando cada vez mais dificuldade de se livrar de sua carga de glicose e está preocupado que ele vai ser demitido. Então, ele pede a seus irmãos para ajudá-lo. Os irmãos do Sr Insulina se unem para derrubar a porta . Isso funciona, mas só por um tempo, como você correndo para reforçar a sua porta da frente com barras de aço para aumentar a resistência.


Suponha que temos uma dieta muito alta em açúcar ao longo de muitos anos. Glicose e frutose estão entrando em nosso corpo em excesso, extrapolando nossas necessidades energéticas, estimulando a insulina. A glicose está inundando o fígado, que armazena o glicogênio. Quando as reservas de glicogênio estão cheias, o fígado produz uma nova lipogênese e cria nova gordura. Mas a taxa de produção excede a capacidade do fígado de exportá-lo, então a gordura está se acumulando no fígado, onde não deveria ser.A insulina tenta mover a glicose tóxica para o fígado, mas sem muito sucesso. 

As células do fígado tentam se proteger contra essa carga excessiva de glicose aumentando a resistência à insulina. Este é um mecanismo de proteção.Do que exatamente a resistência à insulina nos protege? Seu próprio nome nos dá a resposta. Resistência a insulina. É uma reação contra a insulina em excesso. Está nos protegendo da insulina excessiva. A insulina causa resistência à insulina.

Isso desencadeia um ciclo reacionário vicioso, onde a resistência à insulina leva a mais hiperinsulinemia, levando apenas a uma maior resistência. Mas a causa raiz é a hiperinsulinemia, não a resistência à insulina. As células de seus tecidos corporais (coração, nervos, rim, olhos) estão todas ocupadas aumentando sua resistência para se protegerem da insulina. A resistência é apenas uma resposta à hiperinsulinemia.





De volta a Diabetolândia, o Sr. Insulina e sua gangue não são capazes de descarregar sua enorme carga de glicose. Todas as portas foram triplamente barradas. A glicose está se espalhando pelas ruas. Não sei o que fazer, o especialista Dr. Endócrino entra. O Dr. Endo decide que a glicose é realmente tóxica, e as ruas devem ser limpas imediatamente.Dr. Endo decide que a melhor solução é usar ainda mais insulina! Desde que o Sr. Insulina não tem mais família, Dr. Endo contrata mais homens de confiança para fazer o trabalho. Empurram glicose mais tóxica para as casas relutantes, limpando as ruas.Pelo menos o Dr. Endo não pode mais ver o problema para que ele possa fingir que está fazendo um ótimo trabalho e dar um tapinha nas costas. Veja! As ruas estão agradáveis ​​e limpas. Toda a glicose tóxica foi eliminada. O fato de ter sido abarrotado em todas as casas, não estão mais visíveis nas ruas.Isso funciona por um curto período de tempo, mas eventualmente, as casas se enchem novamente, e aumenta sua resistência.. O que o Dr. Endo faz? Se livra de alguns tipos de glicose em vez de apenas removê-lo
? A glicose parou de entrar na cidade? Dificilmente. Ele só aprendeu uma solução para cada problema - dar mais insulina! Para o homem com um martelo, cada problema parece um prego. Ano após ano, a dosagem de insulina aumenta incansavelmente.

O problema central da resistência à insulina tem sido causado por excesso de glicose e insulina. No entanto, a solução atualmente "aceitável" é prescrever ainda mais insulina, a fim de baixar a glicose no sangue. Em vez de eliminar a glicose, ela simplesmente a move para todo o resto do corpo em todos os órgãos.


À medida que esses órgãos se enchem de glicose ainda mais, a resistência à insulina aumenta. No entanto, a dose mais elevada de insulina só consegue criar mais resistência à insulina. A dosagem de insulina é incansavelmente aumentada para manter os níveis de glicose no sangue para baixo. Mesmo enquanto o sintoma de glicemia elevada melhora, a doença do diabetes tipo 2 piora. Tomar doses cada vez maiores de insulina só significa que a resistência à insulina está piorando.O que acontece ao longo do tempo? Todos os nossos órgãos começam a apodrecer com a glicose excessiva. A resistência à insulina desenvolve-se precisamente para proteger contra esta carga de glicose tóxica. A razão da resistência à insulina  se desenvolve em todos os órgãos e em todos os povos do mundo é porque é mecanismo de proteção. É uma coisa boa, não é ruim. Diabetes afeta praticamente todos os tecidos do corpo, porque estamos exportando glicose para cada parte do nosso corpo.



Um Novo Paradigma


De forma controversa, o diabetes aumentou para proporções epidêmicas globais. Entender a resistência à insulina como um fenômeno de excesso, detém enormes implicações de tratamento. Nossa geração atual de medicamentos, incluindo insulina, sulfonilureias e metformina não aborda a fisiopatologia subjacente da diabetes tipo 2. Esses medicamentos, baseados no velho paradigma, foram projetados para aumentar a glicose nas células a todo custo.

O principal problema não é a resistência à insulina. Em vez disso, a causa raiz é hiperinsulinemia. Dar mais insulina a um paciente com insulina excessiva é prejudicial. Estamos inadvertidamente superando a resistência à insulina que protege os tecidos que está se desenvolvendo.
É como dar álcool a um alcoólatra, a prescrição de insulina em uma doença de insulina excessiva não é uma estratégia vencedora. É exatamente assim que estamos perdendo a guerra contra o diabetes tipo 2. É assim que a antiga doença do diabetes tipo 2 se tornou a praga do século XXI. É porque a nossa compreensão fundamental da doença é falho.



Traduzido e adaptado por Flávia Trajano
Edição de Imagens: Flávia Trajano
Criadora da Fan Page e administradora do grupo : JEJUM INTERMITENTE SEM MITOS

Fonte: https://intensivedietarymanagement.com/ Dr Jason Fung
Artigo original (AQUI)

4 comentários:

  1. CORTAR O AÇUCAR, E ISSO INCLUI OS CARBOIDRATOS REFINADOS (QUE VIRAM AÇUCAR NO SANGUE) TIPO PÃES, MASSAS, FARINHAS. SIMPLES ASSIM.

    ResponderExcluir
  2. Sim... Cortar todos os tipos de açúcar (glucose) e mel , inclusive e os carboidratos simples.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.