INTRODUÇÃO TÉCNICAS DO JEJUM



Desde 1930, os cientistas têm explorado os benefícios da redução de calorias por pular refeições. Durante esse tempo, um cientista americano descobriu que reduzindo significativamente calorias ajudou ratos a possuir vidas mais longas e mais saudáveis. Mais recentemente, pesquisas têm encontrado o mesmo em moscas e macacos. Além disso, há dados que sugerem que limitar a ingestão de alimentos pode reduzir o risco de muitas doenças comuns. E alguns acreditam que o jejum pode também aumentar a capacidade de resposta do organismo à insulina, que regula o açúcar no sangue, ajudando a controlar a sensação de fome e alimentar desejos.
Conforme o autor do livro EAT STOP EAT - BRAD PILON ,  o JEJUM é abster-se de comida (ou de qualquer coisa calórica) por 24 horas. Os líquidos sem calorias são permitidos - água, café, chá sem adoçantes. Essa prática deve ser adotada apenas por pessoas SAUDÁVEIS, não está indicada para  pessoas que fazem uso contínuo de algumas medicações, especialmente os diabéticos em tratamento ou em uso de insulina (risco de vida).
O autor sugere que os jejuns sejam praticados uma ou 2 vezes por semana.


  Conforme estudos realizados em 16 horas já é notório algum resultado. Um dia o jejum pode ser 16 horas, outro dia 20 horas ou 26, conforme a necessidade e vontade individual. O período de 24 horas foi escolhido por conveniência na rotina diária - exemplo, você almoça, não janta, não toma café no dia seguinte, e almoça novamente 24 horas depois. Em outras palavras, passa 24 horas em jejum, mas não fica nenhum dia sem comer.


Artigo Baseado no Blog do Dr. Carlos Souto!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.